25 Nov 2019 Reportagem Oceanos e mares

Conservação marinha segue de vento em poupa

Desde que ganhou o prêmio Jovens Campeões da Terra do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) há 12 meses, o fundador da Better Blue, Miao Wang, conquistou a comunidade de mergulho da China.

Sua fundação Better Blue está comprometida em permitir que mais pessoas aprendam a interagir com os oceanos cientificamente, criando uma indústria de mergulho mais responsável e mais forte.

As quatro principais áreas de atuação do Better Blue incluem ciência cidadã e educação pública marinhas, apoio ao desenvolvimento da indústria e proteção de habitats e espécies ameaçadas.

O Better Blue contribui com a capacitação das comunidades de mergulho, realizando eventos para conscientização sobre a conservação marinha e programas educacionais para mergulhadores.

Agora, a Better Blue acelerou seu progresso para tornar-se uma das organizações não governamentais de alto escalão da China, pelos seus esforços de captação de recursos, atividades off-line e exposição.

Em 2018, a Better Blue levantou US$ 260 mil

Hoje, sua capacidade de captação de recursos chegou a US$ 570 mil, com a exposição online aumentando mais de 500%.

“O Prêmio Jovens Campeões da Terra tem sido fundamental para nos ajudar a expandir nossa influência internacional", diz Wang. "É uma conquista muito forte poder apelar para novos parceiros e celebridades.

“Isso nos deu muita exposição em reuniões e fóruns, incluindo o reconhecimento de colegas, o que nos permitiu construir relacionamentos mais eficazes em nível global.

“Atualmente, estamos fornecendo estudos de caso sobre como as protagonistas estão tornando-se instrumentais para salvar os ecossistemas marinhos. Também estamos explorando como podemos contribuir mais para o trabalho do PNUMA, fornecendo estudos de caso, mas também do ponto de vista científico, à medida que executamos programas de ciência cidadã”.

“O prêmio nos ajudou a expandir nossa marca, o que se seguiu de mais reconhecimento. Por exemplo, desde então, participei da Cúpula do Clima da Juventude e como Embaixadora do Clima da Juventude pelo Centro de Pesquisa Constitucional das Nações Unidas”.

“Quando recebemos o prêmio, éramos uma das poucas organizações chinesas focadas nas questões do ecossistema marinho. Nos últimos dois anos, vimos uma tendência: mais pessoas estão concentrando-se nessas questões devido ao nosso reconhecimento por meio do prêmio e da campanha #MaresLimpos do PNUMA, instando o governo e a sociedade civil a concentrarem-se mais em questões de plásticos marinhos. Foi um ótimo momento para nós”.

Hoje, o Better Blue possui 14 comunidades da cidade, 9 centros de mergulho cooperados e 6 associações universitárias. A fundação cooperou com maratonas, exposições organizadas e palestras sobre o oceano, trazendo a conservação marinha para o público off-line em larga escala.

“Foi realmente importante nos encontrar com mergulhadores pessoalmente e envolver comunidades off-line para expandir nossas mensagens de conservação e conscientizar as pessoas sobre as ameaças maciças que nossos oceanos enfrentam, como aquecimento, acidificação e poluição plástica. Acho que a maioria das pessoas não está ciente desses problemas, e falar sobre eles ajuda a dar vida à realidade.

“A maioria das comunidades de mergulho está ciente das ameaças, mas nossos programas visam capacitá-las a agir e coletar informações, para que se sintam uma parte maior da solução. Nós achamos que essa abordagem tem impacto e nos ajuda a coletar dados melhores para proteger ainda mais nossos recursos marinhos”.

“Este ano superamos nossas metas, principalmente por meio do evento Elysium Epic, que convidou Sylvia Earle para a China. Este evento único teve seis colaborações transfronteiriças e atraiu a participação de mais de 40 celebridades, alcançando uma audiência de 300 milhões”, disse Wang.

“Este é apenas o começo! Estamos animados para ver como podemos expandir os esforços para proteger os oceanos. Esperamos colaborações maiores e melhores este ano e agradecemos ao Prêmio Jovens Campeões da Terra, ao PNUMA e à Covestro por esta oportunidade e apoio verdadeiramente excelentes”.

Gabriel Grimsditch, diretor de gerenciamento de programas da filial dos ecossistemas marinhos e costeiros do PNUMA, disse: "A comunidade de mergulhadores é uma voz importante para a conservação marinha, e o PNUMA está apoiando a conscientização e o turismo sustentável em todo o mundo".

"Isso inclui apoiar a iniciativa Green Fins, em colaboração com a Reef World, que é o primeiro padrão global para o turismo de mergulho sustentável e é aplicado em 11 países ao redor do mundo", acrescentou.

Você tem o que é preciso para ser um Jovem Campeão da Terra? As inscrições são abertas em janeiro. Pressionar enviar faz você parte da nossa comunidade de agentes de mudança - envolva-se e faça parte da conversa sobre mudança ambiental.

O Prêmio Jovens Campeões da Terra, desenvolvido pela Covestro, é a principal iniciativa do Programa Ambiental da ONU para envolver os jovens na luta contra os desafios ambientais mais prementes do mundo.