29 Jan 2020 Reportagem Eficiência de recursos

Turismo assume novo compromisso para combater a poluição plástica

Photo by Unsplash/ Dustan Woodhouse

Todo ano, bilhões de pessoas saem de férias para fugir da agitação da rotina. Oito em cada dez turistas viajam para áreas costeiras, na expectativa de relaxar sob o céu azul, as águas claras e as praias de areia branca.

Cada vez mais, elas correm o risco de encontrar um oceano colorido não por espécies vibrantes de peixes e corais, mas por embalagens de chocolate, garrafas descartáveis ​​e canudos de plástico. A areia também está enterrada sob camadas de bitucas de cigarro, chinelos descartados e copos e palitos de sorvete. De fato, durante a alta temporada turística, verificou-se que o lixo marinho na região do Mediterrâneo aumentou em até 40%. Ironicamente, o turismo, que geralmente depende das belezas naturais da Terra, está dando enormes contribuições para sua deterioração de maneira muito visível.

Além das 8 milhões de toneladas de plástico que entram no oceano todos os anos, 300 milhões de toneladas de plástico novo são criadas anualmente, utilizando recursos não renováveis, como petróleo, gás e carvão, e contribuindo para as mudanças climáticas. Se o crescimento da produção e incineração de plásticos continuar, as emissões acumuladas até 2050 representarão entre 10 e 13% do orçamento total restante de carbono global. Como resultado, as implicações do consumo excessivo de plástico se estendem ainda mais do que o lixo visível no oceano.

Muitas partes interessadas da indústria do turismo estão trabalhando contra a poluição do plástico, afastando-se do plástico descartável, reduzindo o consumo de plástico desnecessário e avançando à circularidade, por meio de melhores esquemas de reciclagem e reutilização. No entanto, para enfrentar a enormidade do problema do plástico, são necessárias ações igualmente enormes em toda a cadeia de valor do turismo.

Rumo a uma economia circular para a indústria do turismo

O objetivo da Iniciativa Global de Plásticos de Turismo é reunir o setor de turismo sob uma visão comum de transição para uma economia plástica circular e pela sustentabilidade no setor. A iniciativa foi desenvolvida pelo Programa de Turismo Sustentável da Rede One Planet, uma parceria de várias partes interessadas para implementar o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 12 sobre consumo e produção sustentável, e é liderada pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e pela Organização Mundial de Turismo. em colaboração com a Ellen MacArthur Foundation. Essa iniciativa é a interface do setor de turismo do Novo Compromisso Global da Economia de Plásticos, que atualmente possui mais de 450 signatários de empresas, governos e outras organizações, com o objetivo comum de reduzir a poluição plástica com metas ambiciosas.

A Iniciativa Global de Plásticos de Turismo exige que as organizações de turismo assumam um conjunto de compromissos concretos até 2025, incluindo:

  • Eliminar embalagens e itens plásticos problemáticos ou desnecessários até 2025
  • Tomar medidas para substituir modelos de uso único para alternativas reutilizáveis até 2025
  • Envolver a cadeia de valor para que 100% das embalagens plásticas sejam reutilizáveis, recicláveis ​​ou compostáveis
  • Tomar medidas para aumentar a quantidade de conteúdo reciclado de todas as embalagens plásticas e itens usados
  • Comprometer-se a colaborar e investir para aumentar as taxas de reciclagem e compostagem de plásticos
  • Informar publicamente e anualmente os progressos realizados em direção a essas metas

"A poluição por plástico é um dos principais desafios ambientais de nossa época, e o turismo tem um papel importante a contribuir para a solução", disse a Diretora da Divisão de Economia do PNUMA, Ligia Noronha. "A Iniciativa Global de Plásticos de Turismo apoia empresas e destinos de turismo a inovar, eliminar e circular a maneira como eles usam plásticos, para ajudar a obter circularidade no uso de plásticos e reduzir a poluição plástica em todo o mundo".

image

Ao reunir toda a cadeia de suprimentos turísticos, podemos #CombateraPoluiçãoPlástica.

Sobre o Novo Compromisso Global da Economia de Plásticos

O Novo Compromisso Global da Economia de Plásticos une empresas, governos e outras organizações com uma visão e metas comuns para lidar com o lixo plástico e a poluição desde a raiz. Os signatários incluem empresas que representam 20% de todas as embalagens plásticas produzidas globalmente, além de governos, organizações não governamentais, universidades, associações industriais, investidores e outras organizações. O Compromisso Global da Nova Economia de Plásticos é liderado pela Fundação Ellen MacArthur, em colaboração com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente.

 

Para imprensa, por favor entre em contato:

Roberta Zandonai, Gerente de Comunicação Institucional, PNUMA, [email protected]