Por que os químicos e resíduos importam?

In Chemicals & waste

Químicos e resíduos são integrais para nossa vida cotidiana, mas também tem grandes impactos para a saúde ambiental e humana. Com a população mundial se aproximando de 8 bilhões, a boa gestão de químicos e resíduos está se tornando cada vez mais importante.

Promovemos abordagens coordenadas para o meio ambiente e a saúde, demonstrando as vantagens econômicas, ambientais e de saúde de uma boa gestão de químicos, estimulando políticas públicas e investimentos para reduzir os riscos químicos para a saúde e o meio ambiente. 

Nossas Parcerias 

A ONU Meio Ambiente trabalha com governos, organizações internacionais, indústrias e a organizações da sociedade civil em todo o mundo para desenvolver soluções que se tornem praxe na gestão de químicos e resíduos. Ao fazer isso, nós e nossos parceiros estamos focados em atingir o objetivo da Cimeira Mundial de Desenvolvimento Sustentável: garantir que, até 2020, químicos sejam utilizados e produzidos de maneiras que levem a minimização de impactos adversos a saúde humana e ao meio ambiente. 

Em conjunto com nossos parceiros, catalizamos ações internacionais para boa gestão de químicos e resíduos. Desempenhamos uma função importante em desenvolver e apoiar acordos internacionais relacionados a químicos e resíduos, e encabeçamos alianças globais que unem negócios, governos e a sociedade civil. Também trabalhamos em conjunto com governos para os auxiliar a desenvolver enquadramentos regulatórios e outros instrumentos institucionais sobre químicos e resíduos, e servimos como um repositório global para conhecimento técnico e científico. 

O Desafio

Até 2025, as cidades do mundo produzirão 2.2 bilhões de toneladas de resíduos por ano, mais de três vezes a quantidade produzida em 2009. Países continuam a endereçar desafios relacionados a poluição do ar, solo e água e a exposição a químicos tóxicos sob o auspício de acordos ambientais multilaterais. Mas existe muito trabalho a ser feito: De 2010 a 2014, somente 57 porcento dos envolvidos na Convenção da Basiléia sobre o Controle de Movimentos Internacionais de Dejetos Nocivos e Seu Descarte forneceram os dados e informações requeridos. Essa quantidade foi de 71 porcento para Convenção de Roterdão sobre os Procedimentos de Consentimento Informado Prévio para o Comércio Internacional de Certos Químicos e Pesticidas Nocivos, e 51 porcento para a Convenção de Estocolmo sobre Poluentes Orgânicos Persistentes. 

In Chemicals & waste